quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Nefastos

Os sonhos são, talvez, uma das coisas que mais nos intrigam. Buscamos dar-lhes sentido e segundo consta eles dizem muito sobre nós, sobretudo naquelas camadas da mente onde não nos atrevemos mais entrar.

Entretanto, eu acredito que o mundo dos sonhos também nos conecta a outros mundos, sobretudo se acontecer com você o mesmo que aconteceu comigo...

Naquela noite fui dormir com uma sensação diferente que eu não sabia descrever. Nesses dias eu fico mais introspectivo, apesar desta ser uma das minhas características mais marcantes. Como sempre, faço alguns rituais básicos e após perceber que já estou pronto, durmo.

A diferença daquela noite foi que eu estava consciente e já sabia que começaria uma jornada pelo mundo astral. Para quem não sabe, ali, não há a mesma relação tempo/ espaço que no chamado mundo objetivo, então é possível que alguns minutos se tornem um tempo indefinido por lá.

Ocorre que nessas viagens astrais em mundos ou tempos diferentes eu costumo assumir a forma de alguma entidade local ou me integro naquele ambiente para não lhe causar alguma perturbação atraindo sobre mim alguma fúria desnecessária.

Na verdade, o que ocorre quando se volta ao tempo em alguma situação hipotética, penso, na verdade, é que se acessa uma “memória“ residual daquele momento, mas que mantém as mesmas vibrações, ainda que em menor densidade, de quando ocorreram de fato. Há uma consciência circunstancial que, por exemplo, identifica um novo personagem que não estava à época do episódio original, mas que em suma, acredito, tudo acontece como num holograma interativo.

Já, quando se acessa um mundo astral onde é habitado por determinadas entidades a coisa toma outra forma já que se está lidando com seres de estado ou grau dimensional que não o nosso, mas que poderia se dizer serem de verdade.

Posto isto, eu atravessava essa dimensão quando me deparei com uma figura sombria de aspecto amorfo e de uma densidade espúria, cujos movimentos me remetem a um tecido rasgado que fica pouco abaixo da superfície da água. De fato, sua aparência era a de um ser cujas vestimentas puíram com o tempo, mas que manifestava um gélido ar de maldade.

Mas, o que me impressionou mesmo quando me aproximei um pouco da criatura esfumaçante foi que ela possuía um avião em miniatura nas mãos e cartas de tarô na outra. Acontece que tais cartas só continham variações da morte – um tarô da morte.

Em determinado momento aquele ser ressequido pega uma das cartas com sua mão esquelética e a coloca dentro do avião...

Aquilo me deixou perplexo já que eu e minha família havíamos acertado para passar as férias em Florianópolis (SC), mas desistimos de ir, até por que aquilo tudo não havia ficado claro para mim sobre o seu real significado até que um outro fato bizarro e catastrófico aconteceu.

Naquela mesma semana, uns dois ou três dias depois, me deparo com a notícia que o ministro do Supremo Tribunal Federal – Teori Zavascki, relator da Operação Lava a Jato, morrera em um acidente de avião na costa de Paraty (RJ). 

Juiz da corte desde 2012, ele era responsável pelos casos da Lava Jato – uma polêmica megaoperação que pretende investigar e punir envolvidos em casos de corrupção envolvendo a empresa pública Petrobrás, mas que ganhou um viés político de perseguição a partidos de esquerda, sobretudo ao PT e principalmente ao Ex Presidente Luiz Inácio da Silva, o Lula.

Acontece que o Ministro Teori Zavascki, diferentemente do Juiz Sérgio Moro, não blindava ninguém de nenhum partido e encabeçaria denúncias graves contra o então golpista Michel Temer e seus aliados, os tucanos do PSDB.

Imediatamente à morte do ministro as teorias da conspiração tomaram conta das redes sociais, pois a nação estava boquiaberta com tal fato coincidente.  Basta dizer que o atual indicado pelo denunciado Michel Temer é nada mais, nada menos que seu ex ministro da justiça Alexandre de Morais cuja carreira é duvidosa, haja visto, ter sido advogado da maior organização criminosa do país, o PCC.

O Primeiro Comando da Capital (PCC) comanda rebeliões, assaltos, sequestros, assassinatos e o narcotráfico em São Paulo, mas também está presente em 22 dos 27 estados brasileiros, além de países próximos, como a Bolívia e Paraguai.

Ora, aquela criatura exalava o mal enquanto colocava lentamente a carta do tarô da morte no pequeno avião. 

Os poderes no país foram solapados e corrompidos e uma onda de malefícios desencadeados pelo Presidente usurpador em exercício. Milhares de famílias estão sofrendo por causa dos desmandos do golpista e nem mesmo os mais entusiasmados manifestantes contrários ao Governo Dilma o aprovam.

Então, perceba o quanto de conexão há entre Poderes terrenos objetivos e aqueles de outras dimensões onde potestades e principados se estruturam para manifestar e deflagrar o mal que os alimenta.


Para mim aquele presságio foi uma das experiências sobrenaturais mais marcantes em minha vida. Começou em um sonho, alcançou a realidade, mas parece mesmo um pesadelo que se abateu sobre o Brasil.

Raniery

Nenhum comentário:

Postar um comentário